sábado, 10 de agosto de 2013

Whisky Romeo Zulu




Whisky Romeu Zulu prima pelos diálogos mordazes, que procuram retratar a decadência de uma empresa em um país em crise. Quer mostrar o quão chocante pode ser a lógica do mercado, o que uma empresa se sujeita a fazer para se tornar competitiva no mercado. Não é uma crítica à globalização, mas uma critica dirigida  àqueles que estão no comando das grandes empresas. É uma  crítica dirigida às pessoas que aceitam irregularidades em troca de melhorias pessoais. Em um país com desemprego muito alto, por que um funcionário não iria se sujeitar às regras impostas, mesmo que não concorde com elas? Não é difícil encontrar a resposta: sobrevivência, insegurança, medo do que está por vir, falta de perspectiva. 


                                               
                                          


Parte 2 





                                               

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More